Galeria
Galeria

O Caminho Francês

Senderismo

Através deste pequeno troço do Caminho Francês, o peregrino percorre as terras do norte da Ribeira Sacra, podendo usufruir da paisagem típica desta parte da Galiza, composta de colinas suaves atravessadas por pequenos riachos. Trata-se de um percurso linear que pode ser realizado em somente uma jornada.

Como chegar Como chegar
Distância da rota
23,29 km
Tempo de rota
7 h 46 min
Itinerário da rota
Linear
Começo
Ferreiros
Chegada
O Hospital
Dificuldade
Média
Desnível
Subida: 469 m
Baixada: 428 m
M.I.D.E. 3 2 2 3

A descoberta do túmulo do Apóstolo Santiago, no lugar que hoje conhecemos como Compostela, no princípio do século IX, ultrapassou as fronteiras dos reinos hispânicos e difundiu-se pela Europa. A partir desse momento, começaram a chegar os primeiros peregrinos, que passariam depois a contar-se aos milhares. Tudo isto começou a dar forma ao Caminho de Santiago, transformando-o em algo que poderia comparar-se a uma espinha dorsal da Europa. Perante uma tal afluência, os então reis hispânicos começaram a dar o seu apoio a esta rota, munindo-a de serviços e ajudas. Este caminho seria mais tarde conhecido como Caminho Francês, que nasce na localidade de Roncesvales e segue por diferentes cidades, como Logroño, Burgos ou Leão, ligando-as a Santiago. Na Galiza, entra pelo município de Pedrafita do Cebreiro, uma zona montanhosa de Lugo que marca a fronteira natural com Castela e Leão.

O Caminho Francês passa igualmente pela Ribeira Sacra, mais concretamente, pelos municípios de Paradela e Portomarín. Este trajeto pode ser realizado num único dia, já que abarca uma etapa deste Caminho caso seja iniciado na localidade vizinha de Sarria. Ao longo do percurso, o peregrino penetrará numa Galiza genuinamente rural.

Deixando para trás os limites de Sarria, o caminho prossegue pelo território de Paradela, passando por diferentes pequenas povoações, sempre rodeadas por prados e pequenas manchas florestais. Um tanto afastada do caminho encontra-se a igreja de Santa María de Loio, que, na sua origem, era o mosteiro de Ribaloio, onde nasceu a Ordem Militar dos Cavaleiros de Santiago. Após uma descida acentuada, o peregrino deixa para trás o município de Paradela e entra no de Portomarín, atravessando o rio Minho um pouco mais à frente. Encontra-se aqui a igreja de San Xoan, deslocada pedra a pedra da sua localização original junto à antiga Portomarín, atualmente debaixo das águas da albufeira.

A partir deste ponto, o caminho começa a subir por colinas sucessivas, passando pelas imediações de Castromaior, um antigo povoamento pré-romano muito bem conservado. Finalmente, o peregrino chega a Hospital, uma pequena povoação que, nos seus tempos áureos, albergara um hospital de peregrinos hoje desaparecido. Doravante, o Caminho Francês abandona os limites da Ribeira Sacra rumo a Compostela, passando pelos lugares de Palas de Reis e Melide.

Equipamentos e serviços

Estacionamento
Fonte de água
Postos de comida

Acessibilidade

De bicicleta
De carro